BARRAGEM DO BITURY EM BJ

BARRAGEM DO BITURY EM BJ
BARRAGEM DO BITURY EM BELO JARDIM/PE 04.08..2019

31.08.2019

31.08.2019
COLÉGIO DIOCESANO BJ

31.08.2019 GILBERTO E BANDA

31.08.2019 GILBERTO E BANDA
BELO JARDIM/PE

CAMPANHA DO AGASALHO 2019

CAMPANHA DO AGASALHO 2019
Campanha do Agasalho 2019 Leve o calor da solidariedade aos que mais precisam! Sua doação salva uma vida! Doem roupas, calçados e agasalhos em benefícios das famílias carentes de nossa cidade! Pontos de doação, plac esporte calçados no bairro de São Pedro Apoio Cultural, iai Grafica, plac esporte calçados e rádio Itacaite FM! Mais uma ação do projeto Belo Jardim solidário! Realização, Tio do Pastel, trabalhando por amor a Belo Jardim!

MENSAGEM MARAVILHOSA

A Carroça Vazia

 

Certa manhã, meu pai, muito sábio, convidou-me a dar um passeio no bosque e eu aceitei com prazer. Ele se deteve numa clareira e depois de um pequeno silêncio me perguntou:   
- Além do cantar dos pássaros, você está ouvindo mais alguma coisa?
Apurei os ouvidos alguns segundos e respondi:
- Estou ouvindo um barulho de carroça.
- Isso mesmo – disse meu pai – é uma carroça vazia.
Perguntei ao meu pai:
- Como pode saber que a carroça está vazia, se ainda não a vimos?
- Ora – respondeu meu pai – é muito fácil saber que uma carroça está vazia por causa do barulho. Quanto mais vazia a carroça, maior é o barulho que faz.
Tornei-me adulto, e até hoje, quando vejo uma pessoa falando demais, gritando (no sentido de intimidar), tratando o próximo com grossura inoportuna, prepotente, interrompendo a conversa de todo mundo e, querendo demonstrar que é a dona da razão e da verdade absoluta, tenho a impressão de ouvir a voz do meu pai dizendo:
“Quanto mais vazia a carroça, mais barulho ela faz”.

FONTE:  http://www.motivacaododia.com/2015/05/a-carroca-vazia.html

28.06.2015 PROCISSÃO DE SÃO PEDRO


































MUITA BONITA A PROCISSÃO DE SÃO PEDRO, ACOMPANHADA POR MUITOS FIEIS, SEGUINDO ATÉ A PRAÇA DE SÃO PEDRO ONDE  FOI REALIZADA A MISSA. PARABÉNS AOS ORGANIZADORES DA FESTA.


MENSAGEM MARAVILHOSA

O nó na ponta do lençol...

 

Em uma reunião de pais, numa escola da periferia, a diretora ressaltava o apoio que os pais devem dar aos filhos. Pedia-lhes, também, que se fizessem presentes o máximo de tempo possível.Ela entendia que, embora a maioria dos pais e mães daquela comunidade trabalhasse fora, deveriam achar um tempinho para se dedicar a entender as crianças.Mas a diretora ficou muito surpresa quando um pai se levantou a explicou, com seu jeito humilde, que ele não tinha tempo de falar com o filho, nem de vê-lo durante a semana.Quando ele saía para trabalhar, era muito cedo e o filho ainda estava dormindo. Quando ele voltava do serviço era muito tarde e o garoto não estava mais acordado.Explicou, ainda, que tinha de trabalhar assim para prover o sustento da família. Mas ele contou também que isso o deixava angustiado. Não tinha tempo para o filho e tentava se redimir indo beijá-lo todas as noites quando chegava em casa.E, para que o filho soubesse da sua presença, ele dava um nó na ponta do lençol que o cobria.Isso acontecia, religiosamente, todas as noites quando ia beijá-lo. Quando o filho acordava e via o nó, sabia que o pai tinha estado ali e o havia beijado. O nó era o meio de comunicação entre eles.A diretora ficou emocionada com aquela história singela e emocionante. E ficou surpresa quando constatou que o filho desse pai era um dos melhores alunos da escola.O fato nos faz refletir sobre as muitas maneiras de um pai ou uma mãe se fazerem presentes, de se comunicarem com o filho.Aquele pai encontrou a sua, simples, mas eficiente. E o mais Importante é que o filho percebia, através do nó afetivo, o que o pai estava lhe dizendo.Por vezes, nos importamos tanto com a forma de dizer as coisas e esquecemos o principal, que é a comunicação através do sentimento. Simples gestos como um beijo a um nó na ponta do lençol, valiam, para aquele filho, muito mais que presentes ou desculpas vazias.É válido que nos preocupemos com nossos filhos, mas é importante que eles saibam, que eles sintam isso. Para que haja a comunicação, é preciso que os filhos ouçam a linguagem do nosso coração, pois em matéria de afeto, os sentimentos sempre falam mais alto que as palavras.
É por essa razão que um beijo, revestido do mais puro afeto, cura a dor de cabeça, o arranhão no joelho, o ciúme do bebê que roubou o colo, o medo do escuro. A criança pode não entender o significado de muitas palavras, mas sabe registrar um gesto de amor. Mesmo que esse gesto seja apenas um nó. Um nó cheio de afeto e carinho.


FONTE:  http://www.motivacaododia.com/2015/04/o-no-na-ponta-do-lencol.html

26.06.2015 TIO RECEBE MAIS UM PRÊMIO POR SUA ATUAÇÃO COMO VEREADOR
















PARABENIZANDO AO AMIGO TIO DO PASTEL RECEBENDO MAIS UM PRÊMIO, DESSA VEZ DA TOP MIDIA  PUBLICIDADE E PESQUISA COMO VEREADOR MAIS ATUANTE DE BELO JARDIM/PE.


MENSAGEM MARAVILHOSA

O caso do abacaxí



João trabalhava em uma empresa há muitos anos. Funcionário sério, dedicado, cumpridor de suas obrigações e, por isso mesmo, já com seus 20 anos de casa.
Um belo dia, ele procura o dono da empresa para fazer uma reclamação:
– Patrão, tenho trabalhado durante estes 20 anos em sua empresa com toda a dedicação, só que me sinto um tanto injustiçado. O Juca, que está conosco há somente três anos, está ganhando mais do que eu e foi promovido para um cargo superior ao meu.
– João, foi muito bom você vir aqui. Antes de tocarmos neste assunto, tenho um problema para resolver e gostaria de sua ajuda. Estou querendo dar frutas como sobremesa ao nosso pessoal após o almoço. Aqui na esquina tem uma quitanda. Por favor, vá até lá e verifique se eles têm abacaxi.
A contra gosto e até um tanto indignado pelo estranho pedido, o funcionário foi e voltou quase uma hora depois, pois havia aproveitado para fumar, tomar café na padaria da esquina e conversar com conhecidos que passavam.
Retornou e foi à sala do patrão:
– E aí João?
– Verifiquei como o senhor mandou. O moço tem abacaxi.
– E quanto custa?
– Isso eu não perguntei, não.
– Eles têm quantidade suficiente para atender a todos os funcionários?
– Isso também eu não perguntei.
– Há alguma outra fruta que possa substituir o abacaxi?
– Não sei, não…
– Muito bem, João. Sente-se nesta cadeira e aguarde um pouco.


O patrão pegou o telefone e mandou chamar Juca. Deu a ele a mesma orientação que dera a João:
– Juca, estou querendo dar frutas como sobremesa ao nosso pessoal após o almoço. Aqui na esquina tem uma quitanda. Vá até lá e verifique se eles têm abacaxi, por favor.
Juca partiu para cumprir a missão e, em oito minutos, voltou.
– E então? Indagou o patrão.
– Eles têm abacaxi, sim, e em quantidade suficiente para o nosso pessoal. Se o senhor preferir tem também laranja, banana e mamão. O abacaxi custa R$1,50 cada, a banana e o mamão são R$1,00 o quilo, e a laranja R$20,00 o cento. Mas como eu disse que a compra seria grande, eles me deram 15% de desconto. Aí, aproveitei e já deixei reservado. Conforme o senhor decidir, volto lá e confirmo – explicou Juca.
Agradecendo as informações o patrão dispensou-o. Voltou-se para João que permanecia sentado ali e perguntou-lhe:
– João, o que era mesmo que você estava me dizendo?
– Nada sério, não, patrão. Esqueça. Com licença.
E João deixou a sala.
Moral da história: Hoje, se quisermos ir mais longe, não podemos nos acomodar.
Não se acomode. Tenha paixão! Agarre toda a tarefa com unhas e dentes e faça o melhor possível. Não esqueça: não há tarefa chata; chato é não ter tarefas.


FONTE: http://www.motivacaododia.com/2015/05/o-caso-do-abacaxi.html





O que fizeram de tu, CaruaruDos festejos de São JoãoAonde antes reinava A sanfona e o baiãoE atualmente se vê Sertanejo e pancadãoO Pátio que é do Forró Com a bênção de GonzagãoAgora abriga Zezé de Camargo e SafadãoSem preconceito de estilo Entenda minha afliçãoPois tua festa surgiu Por causa de AzulãoPor causa de João do PifePor causa da tradiçãoGente como Onildo AlmeidaSebastião do RojãoHoje só o que se vêNessa imensa confusãoÉ uma festa sem graçaSem conteúdo e paixãoAonde o expectadorNão dá conta do valorNatural da grande festaNossa maior expressãoOs trios de pé de serraNão têm devida atençãoFicam em segundo planoNum palco sem dimensãoÉ até as bandas de pífanosSímbolos da regiãoTêm que ficar de joelhosPra entrar na programaçãoEu sei, vão justificarE tentar argumentar Que o artista da terraNão faz jus à multidãoE que o patrocinadorManipulando o povãoVai roubando o que é da genteSem pudor e sem razãoEu prefiro acreditarE digo de coraçãoQue essa festa na verdadePossui a grande funçãoQue é a de agregarValores e consagrarMantendo a fogueira acesaNa chama da tradiçãoQuando meu filho crescerVou assumir a funçãoDe explicar para eleQue havia na regiãoUma festa muito lindaCom fogueirinha e balãoOnde as pessoas sorriamDançando ao som do baião“Meu filho tudo acabouperdeu a cor e mudouE hoje o que só ficouFoi essa coisa sem chãoDesculpe, mas nós erramosNos perdemos na missãoE a tua geração Nunca vai saber ao certoNem mais vai sentir de pertoA festa de São João”.

20.06.2015 DIAS DE AMIGOS